2017: 4 erros para se evitar na gestão da saúde de sua empresa

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Quando a gestão da saúde é realizada de forma planejada, e eficiente, consequentemente traz ótimos resultados para a empresa. Dispor de um quadro de funcionários saudáveis garante uma produtividade maior e com muito mais qualidade, uma vez que eles estão mais dispostos e por isso ficam mais motivados. Outro detalhe importante é que, segundo diversos estudos, a despesa com a saúde dos colaboradores é a segunda maior despesa das empresas, perdendo apenas para a folha de pagamento.

Devido a isso, muitas empresas têm se mobilizado, criado programas com intuito de se prevenir e evitar problemas relacionados à saúde dos funcionários. Mas apesar da boa intenção, nem todas as ações produzem o resultado esperado, satisfatório. Na verdade, algumas práticas acabam se tornando apenas desperdício de tempo e orçamento.

Confira abaixo 4 erros comuns e que sua empresa deve evitar no processo de gestão da saúde:

1 – Terceirizar a gestão da saúde:

Ainda hoje, muitas empresas enxergam a gestão da saúde apenas do ponto de vista financeiro, como um custo, ou como algo de baixa prioridade. Elas se abstêm da gestão da saúde de seus colabores, deixando tudo nas mãos de consultorias e corretoras. O erro está em não acompanhar de perto os indicadores, resultados e ações realizadas pelas terceirizadas. Outro erro é tratar a gestão da saúde da empresa como um produto, priorizando preços baixos em vez de qualidade dos serviços.

2 – Falta de acompanhamento:

Como gerenciar de forma eficaz uma atividade sem definir métricas para mensurar os resultados? A resposta é “não é possível”, isso acontece com muitas ações voltadas à gestão da saúde nas empresas, que apenas são executadas, sem nenhum acompanhamento de resultados.

Só é possível saber se uma ação está tendo um resultado positivo quando se tem métricas bem definidas, acompanhamento constante e se está atento para possibilidades de melhoria.

3 – Grupos para prática de esportes, academias, etc.:

Com a intenção de melhorar a saúde e qualidade de vida dos funcionários, evitar despesas adicionais e o absenteísmo, muitas empresas investem em programas de promoção da saúde, como campanhas nutricionais, palestras antidrogas, grupos para prática de esportes, academias, etc. Todavia, depois de um tempo chegam a conclusão que muitas dessas ações acabam não impactando (como deveria) a saúde dos funcionários e o caixa da empresa.

Nas atividades esportivas, geralmente só participam as pessoas que já são adeptas, as sedentárias dificilmente participarão. Outra questão importante é o risco que essas atividades podem proporcionar para pessoas que apresentam problemas cardíacos ou outros problemas de saúde.

O problema não está nos programas em si, mas na intenção por trás de cada ação isolada. Cada uma das ações deve ter um objetivo claramente definido, deve ser planejada e acompanhada de perto, para garantir bons resultados em vez de causar ainda mais problemas.

4 – Troca constante de operadora:

A troca frequente de operadoras de Planos de Saúde é um erro recorrente da gestão da saúde das empresas, onde muitas vezes os responsáveis por ela (RH / Financeiro) acreditam que com a troca de operadora diminuirá os custos e melhorará o serviço oferecido, o que geralmente é uma utopia.

A troca de operadora pode trazer muitos aspectos negativos para a empresa e seus funcionários, que terão que se acostumar com a metodologia de trabalho da nova operadora de saúde, serviços oferecidos por ela, entre outros pontos.

É importante lembrar que uma nova operadora de plano de saúde pode elevar custos, insatisfação dos colaboradores e um possível novo reajuste após um período de 12 meses. O RH precisaria alterar não o plano de saúde em si, mas a forma como realiza a sua gestão.

Por fim, cada empresa possui suas próprias características que devem ser levadas em consideração, mas esses são alguns dos erros mais comuns em qualquer tipo de empresa e que precisam ser evitados como forma de garantir sempre os melhores resultados. Erros acontecem, mas sempre há uma forma de não derrapar com práticas ingênuas e que não auxiliam em uma verdadeira gestão de saúde empresarial.

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×