O que é saúde ocupacional?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Um ramo da medicina que está diretamente ligado ao ambiente de trabalho (condições de trabalho e segurança dos trabalhadores), a saúde ocupacional tem como principais objetivos a preservação, manutenção e promoção da saúde e bem-estar físico, mental e social dos colaboradores.

A saúde ocupacional trabalha para prevenir e/ou minimizar problemas (doenças e acidentes) provocados pelas condições de trabalho através da redução das condições de risco. Dessa forma protege os funcionários contra possíveis riscos prejudiciais à saúde e garante a melhoria na qualidade de vida da equipe.

Muitos locais de trabalho, desde pequenos escritórios a grandes indústrias apresentam diversos riscos à saúde e segurança dos trabalhadores, os quais podem ser desde problemas na audição, visão, lesão por esforço repetitivo (LER), até graves acidentes. Devido a isso, os empregadores devem encarar a segurança, saúde e bem-estar de seus funcionários como prioridade.

É importante ressaltar que a saúde ocupacional não se limita a cuidar apenas das condições físicas do trabalhador, ela vai além, também cuida de questões psicológicas e emocionais, contribuindo para o aperfeiçoamento e conservação da sua capacidade de trabalho do funcionário.

Um pouco de história

Durante o período da Revolução Industrial, na primeira metade século XIX, os trabalhadores eram submetidos a um processo de produção intenso e desumano. Com a saúde desses trabalhadores cada vez mais prejudicada e muitos trabalhadores chegando ao óbito, devido às péssimas condições de trabalho, tornou-se necessário uma intervenção médica no ambiente de trabalho, eis o surgimento da medicina do trabalho (ou medicina ocupacional), que tinha como missão proteger os operários dos riscos laborais, preservando sua integridade física e a capacidade de exercer suas atividades.

O conceito de saúde ocupacional surgiu após a Segunda Guerra Mundial, quando o aumento da produção industrial e o surgimento de novos processos, equipamentos e produtos químicos contribuíram para o aumento das doenças e acidentes no trabalho. Nesse momento, a atuação da medicina do trabalho já não era suficiente para garantir a integridade física e psíquica dos trabalhadores.

A saúde ocupacional trouxe um novo conceito, direcionar o foco das ações para a prevenção de doenças, acidentes e problemas ocasionados pelas condições de trabalho. Também ampliou a atuação da medicina ocupacional através da utilização de profissionais de outras áreas como psicólogos, engenheiros, profissionais de segurança no trabalho e cientistas sociais.

Esses profissionais contribuem na identificação e correção de problemas no ambiente de trabalho, promovendo o bem-estar e qualidade de vida dos funcionários enquanto minimiza os custos das empresas com absenteísmo, afastamentos e indenizações; e ainda garante funcionários mais engajados, motivados e produzindo mais, por perceberem que a empresa se preocupa com sua saúde.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×